Índice de Reciclabilidade

Atualmente o mercado brasileiro não possui um Índice de Reciclabilidade padrão e reconhecido pela indústria. Isso aumentará a reciclabilidade das embalagens e proporcionará o aumento de material pós consumo para retornar ao mercado. O objetivo da Rede é criar uma nova classificação de reciclabilidade, em níveis que possam entender o impacto de cada uma das embalagens plásticas e seu potencial de reabsorção após o término de seu ciclo de vida. Esse objetivo está alinhado com a estratégia da Rede em aumentar a reciclabilidade das embalagens e consequentemente o aumento da quantidade de plásticos reciclados de volta ao mercado. A REDE está desenvolvendo essa ferramenta baseada nos melhores sistemas existentes sobre o tema no mundo todo.

Atualmente, o Índice de Reciclabilidade de maior impacto no mercado - e que oferece a possibilidade de cada empresa de bens de consumo avaliar o seu impacto na economia circular dos plásticos - é o Recyclass, ferramenta criada em 2018 pela Plastic Recyclers Europe (PRE) para uso no mercado Europeu.

A REDE se aproximou da Recyclass, a qual apoia o projeto e está disposta a auxiliar acompanhando esse desenvolvimento, trazendo dessa forma sua expertise sobre a metodologia da árvore de decisão que este parceiro já possui.

Para a estruturação do ÍNDICE contamos com o apoio do CETEA (Centro de Tecnologia de Embalagem do ITAL – Instituto Técnico de Alimentos do Estado de São Paulo) para a construção da plataforma que usará uma linguagem de “Grading” baseada na metodologia RecyClass, levando em consideração os conceitos técnicos, econômicos e regionais do impacto de cada embalagem no mercado. A Plataforma está baseada na tecnologia descrita e sua a adaptação para a realidade Brasileira, considerando aspectos regionais, técnicos e mercadológicos, por meio de pesquisa conduzida pela MaxiQuim.